DIETA NA TERRA DOS BIGODES!

Destacado

Promessa é dívida, então aqui vai a dieta Portuguesa para os pouco interessados em comida!

Agilizei porque a minha amiga Rebeca está por lá e pode precisar de nós, mordomos! Como não quero deixá-la em apuros, aqui vou eu:

Em LISBOA:

1 – Museu do Azulejo

Eu achei lindo e inspirador, até pra quem gosta de decoração! Dá pra fazer tudo com azulejo! Impressionante. Além de ser a cara de Portugal. Qualquer boteco em Portugal é cheio de azulejos lindos nas paredes. Mas a onda começou com um antigo Rei que gostava dessa moda e encomendou quantidades absurdas que adentraram o país. Mas é uma arte e tá super na moda, né? Super em alta. Melhor momento pra ir ver o tanto de coisas que há “sobre” azulejos. Lembrem de ir até o 3o andar, onde há uma faixa gigante de azulejos que ocupam mais de uma parede inteira, com uma pintura da cidade toda de Lisboa, com todos os pontos turísticos! É bom, inclusive, pros primeiros dias de viagem! Vc tem um mapa grandão ali pra escolher seus pontos preferidos! Ah! Recomendo um café em frente ao maravilhoso jardim do museu (última foto).

IMG_8776 IMG_8766 IMG_8779 IMG_8780 IMG_8755 IMG_8753 IMG_8781

IMG_8770

2 – Oceanário

É a coisa mais linda que eu já vi na vida! O aquário principal é do tamanho de uma tela de cinema! Só que cúbica! Poderia ficar horas ali, sentada, olhando, viajando e me deixando levar pelos sentidos. Vimos desde de tubarões até medusas, passando por cavalos marinhos! E aprendemos muito sobre os 4 oceanos do planeta! Eles fazem a ambientação perfeita de cada um! Incrível, poético e muito informativo! Achei IMPERDÍVEL! Outro dado curioso, é que eles estimulam muito o vegetarianismo e o não consumo de peixes. Eles dão uma série de explicações e acho interessante conhecê-las para futuros debates.

IMG_7951

IMG_7866

3 – Baixo-Chiado

É o bairro mais charmoso de Lisboa. Acho imprescindível andar pelas lojas (lá tem todas as melhores marcas!) e passar pelos pitorescos restaurantes (nem que seja pra comer uma saladinha ou uma sopa! – descobri com pessoal do meu yôga – Método De Rose – que tem uma unidade no Chiado, em Lisboa -que Portugal é famoso por fazer ótimas sopas!) pra sentir o clima do que há de melhor e mais badalado em Lisboa.

Esse sorvete do Amorino do Chiado é apenas representativo, mordomos fitters, não briguem comigo! Rs – Mas que vale sair da dieta por ele, ah, vale!

IMG_7990 IMG_7965 IMG_7991

No INTERIOR DE PORTUGAL:

Porque o interior de Portugal consegue ser mais lindo que Lisboa.

1 – Cidade de Cascais

É uma graça! Vale muito o passeio! E é petinho de Lisboa! 30 minutos de carro.

Colagem Cascais

2 – Cidade de Monsaraz

Foi uma das finalistas para ser considerada uma das 7 maravilhas de Portugal! É perto de Évora! Delícia!

Colagem Monsaraz

Espero estar dando uma boa luz (ou boas luzes!) aos viajantes!

Beijos!!

Anúncios

SANTA MORDOMIA EM PORTUGAL!

Destacado

Mordomos, foi um mês em Portuga, então pra esse post não ficar gigante demais, serei o mais objetiva possível! Se vc clica no nome do restaurante, abre-se uma janela para o site do restaurante, ok? E alguns poucos deles te levam ao site do TripAdvisor!

Vamos começar por Lisboa e depois passamos pras outras cidades!

LISBOA, PORTUGAL (mais ou menos na minha ordem de preferência)

1 – Can the Can 

Restaurante super descolado especializado em enlatados gourmet! Muito diferente! Decoração bela e música ao vivo nas sextas! Fica na praça do comércio. Aliás, vale uma andada pelo entorno da praça do comércio, pois há uma série de restaurantezinhos cozy, bonitinhos e convidativos!

No Can The Can comemos esse atum “em forma de presunto de parma” de entrada (primeira foto), tem um nome específico, que agora não me lembro e me esqueci de anotar (Sorry, gente! Não sei o que me deu dessa vez! 😦 ). Mas segundo o dono do restaurante essa técnica de ressecamento, que também é um modo de conservação de alimentos, só tem em Lisboa e no Sul de Portugal.

Acabei deixando uma foto tosca e cortada pela metade da parte de massas do cardápio, pra vocês “sentirem”o que é servido!

Colagem Can The Can

Dentro desse estilo descolado, preferi o Can The Can ao emblemático Pavilhão Chinês, que acho que não está mais no seu momento auge.

2 – Solar dos Presuntos

É o português típico que eu mais recomendo! Comida Divina!!! Todos os pratos que pedimos derretiam na boca! E com temperos mto bem combinados!

Colagem Solar dos Presuntos

3 – Hotel Myriad

A varanda do restaurante do Hotel Myriad, em frente ao Tejo, é inesquecível. Te desejo um dia de céu azul. Nada melhor do que aproveitar pra tomar um drink ou uma cerveja e comer algo maravilhoso, nessas condições, às margens do Rio. O hotel é lindamente decorado, com puffs e sofás vermelhos na varanda, imitando um lounge, onde eu pedi esse green apple martini e comi um espaghetti al nero di sepia (que eu amo demais! Meu prato preferido da vida!) com vieiras! O hambúrguer e os risotos deles também são diferenciados! E a sobremesa de creme bruleé com sorvete de pistache fechou nossa tarde com chave de ouro!! Arrisco dizer que foi o melhor programa em Lisboa, apesar de o atendimento não ter sido dos melhores. Acho que pegamos um garçom nervoso e inexperiente, mas super dei um desconto pra ele!

Colagem Hotel Myriad

4 – Mercado da Ribeira

Os melhores chefs e os melhores restaurantes, como o Sea Me, estão por lá, dando o melhor de si! É um lugar estiloso, sem mto conforto, onde as pessoas comem pratos baratos, como esse meu de 9 euros e vinhos, como esse nosso branco de 11 euros, que no Brasil custa a “bagatela” de R$ 120 reais! (Alô #santamordomiapocket! ). Detalhe: o meu prato de 9 euros era do Chef Henrique Sá Pessoa (decorem esse nome!). Era um bacalhau fresco com purê de grão de bico e tomate seco, que foi inesquecível!!! Sabores alinhavando-se perfeitamente, temperos e texturas surpreendentemente irretocáveis. Tudo lá é assim. NÃO DEIXEM DE IR!!

Colagem Mercado da Ribeira

5 – 100 maneiras

Contemporâneo e descolado, considerado um dos 3 melhores de Lisboa pelos melhores guias. Eles têm o bistrô e o restaurante! O acesso ao restaurante é ruim. Há que se passar por vielas do bairro alto a pé, onde não passam carros. A música que toca ao fundo do restaurante de 30 lugares é um lounge super moderno e agradável e o atendimento descontraído é ótimo! Eles têm 2 turnos de clientes. Um às 20hs e outro às 22hs. O horário é obedecido rigorosamente. O menu degustação do restaurante é 55 euros! Achei uma experiência mais interessante e inusitada que o tradicional menu degustação do Eleven de Lisboa, com 1 estrela michelin, do chef alemão Joachim Koerper, além de mais em conta!

No restaurante do 100 maneiras, eles trocam o menu  degustação de 3 em 3 meses e não há cardápio. Do menu que eu tive o privilégio de experimentar, destaque para as entradas (fotos grandes) – consigo sentir o gosto só de lembrar (!) – e pra criatividade. Eles serviram uma espécie de “biscoito” de bacalhau numa representação plástica de um mini varal português, fazendo alusão à cultura portuguesa de se estender as roupas do lado de fora das casas, em varais (última foto); e suquinhos limpadores de paladar – se eu não me engano – em formato de tubo de ensaio! Não é um mimo?

Colagem 100 Maneiras

6 – A travessa

No verão há lugares na Varanda também. A comida é internacional, mas servida ao estilo Português. O Lugar é romântico e aconchegante. E eles têm um serviço de van, que te pega lá embaixo, para evitar a subida a pé pelas íngremes pedras portuguesas e paralelepípedos. A foto está escura, mas esse cara da foto da van é o meu pai fazendo uma graça! Rs.

Colagem A Travessa Lisboa

Dentro desse estilo de comida internacional, também recomendo o famoso Bica do Sapato, Do ator John Malcovich. O restaurante já promoveu jantares para participantes do festival de cinema de Cascais e é maravilhoso. O ambiente é requintado e inovador. Só fui lá de manhã para o brunch, mas todos dizem que à noite é muito mais legal e a comida do jantar maravilhosa!

7 – Docas de Santo Amaro

Lembra muito o Porto Madero, cheio de restaurantes ao longo. Em janeiro, agora quando fomos, estava meio vazio, estranho. Mas dizem que no verão é cheio. De qualquer modo, tivemos um almoço super agradável.

Almoçamos nesse restaurante de carnes, Las Brasitas, que foi ótimo! Mas acho que vale explorar o local!

IMG_8924

8 – Forninho Saloio

Esse é pra quem não liga pra ambiente, mas não dispensa uma excelente comida. Na nossa última viagem à Lisboa, uma vendedora da Prada nos indicou um lugar para almoçar ali na Av. Liberdade mesmo. Ela advertiu que era um lugar simples, mas muito bom! Devo dizer que o lugar era mesmo esquisito, pequeno, mas naquele estilo português com azulejos decorados nas paredes e peixes frescos à mostra. O nome era #FORNINHOSALOIO. Ocorre que, a comida foi tão inesquecivelmente boa, que nunca esquecemos o lugar e voltamos lá desta vez. Parecia maior o ambiente, comida deliciosa como sempre e destaque para a sobremesa, que repetimos, de tão surreal que era: doce de natas com leite condensado, farofa de bolacha maria e ovos com calda de açúcar, numa cremosidade e sabor sem iguais! Total #santamordomiapocket 

Colagem Forninho Saloio

ÉVORA, PORTUGAL

1 – Fialho

Pequeno, aconchegante e comida ma-ra-vi-lho-sa!! É especializado em caças (a região é toda especializada em caças!) e é o mais antigo e famoso da cidade de Évora! As carnes de porco que pedimos derretiam na boca! E eu pedi um arroz de lebre com vinho que tbm tava uma coisa (só vou ficar devendo a foto! 😦 Realmente não sei o que está acontecendo! Rs)! Antes, a nossa ideia era ir no mais recente e recomendadíssimo de apenas 10 lugares chamado Tasquinha do Oliveira. Mas tava lotado!! Reservem se quiserem ir lá, pois deve ser maravilhoso também! 

Destaque para a queijadinha do Fialho!! (Melhor queijadinha da minha vida!!!). As sobremesas são maravilhosas tbm! Tinha uma torta de requeijão com doce de abóbora e sorvete de canela super inusitada e sem igual!!

Colagem Évora Fialho

2 – Convento do Espinheiro

Foi a melhor experiência que tive no país! Os quartos são lindos, confortáveis, aconchegantes. O SPA deles tem massagens ótimas e piscina aquecida. O restaurante consegue ser ainda melhor que o #FIALHO. Tivemos um jantar e um café da manhã de Rei, indescritíveis. A visita guiada, que ocorre todos os dias às 17hs, é um banho de cultura sobre a vida dos monges que habitaram o local dos séculos XV até o XIX. Eles produziam tudo o que consumiam e eram totalmente autosuficientes. Há oliveiras lindas até hoje lá, de onde eles extraem os próprios azeites. Às 19hs, há uma degustação de vinhos numa sala linda, toda de mármore, com luzes dentro!  Évora é o local escolhido por muitos para celebrar festas de casamento, e vale totalmente as despesas! Hospedar-se no Convento não é barato, mas INSISTO que tentem passar pelo menos uma noite, como nós fizemos! É uma experiência única!!!

Colagem Convento do Espinheiro

ALGARVE, PORTUGAL

Destino imperdível em #Portugal! Fiquei ENCANTADA! A cidade de Vila Moura tem uma marina linda, com vários restaurantes, um mais charmoso que o outro. Essa cervejaria da foto era um dos únicos lugares que não era especializado em comida oriental ( leia-se chinesa, indiana etc.). Os mais experientes dizem que os melhores restaurantes estão mesmo na região do Algarve. Eu fui no inverno, mas no verão deve ser um luxo ainda maior!

Colagem Vila Moura Algarve

1 – Zu Yi

Mordomos meus, achei que valia recomendar o restaurante chinês que conhecemos por acaso na Marina de Vila Moura, o Zu Yi! Porque foi uma das nossas melhores refeições em todo o país! O lugar era lindo e a comida inesquecível, com direito dim sum, pato de pequim e tudo que tem direito! Com vcs, as fotos derradeiras!

Colagem Zu Yi Algarve

Fico devendo um Post “DIETA EM PORTUGAL” para os programas extra gastronômicos, ok?

Muitos Beijos!!! Espero que quem está com viagem marcada aproveite esse post!

DIETA EM LONDRES!

Queridos,

Resolvi subdividir o Post de Londres que estava todo na categoria GASTRONOMIA e passar a parte “MAGRA” pra cá! Já que criamos a nova categoria (e hashtag) #santamordomiadedieta. Assim fica mais organizado e os fazedores de regime não precisam ser tentados com gostosuras! Melhor, né?

ADENDOS LONDRINOS AOS MORDOMOS DE DIETA! 😉:

1 – Não se esqueçam de dar uma volta na Loja de departamentos LIBERTY – é fashion, é trendy, é linda, é inusitada. Outro dado curioso que um amigo meu que já morou em Londres me contou no instagram, é que o prédio foi todo construído com a madeira de duas fragatas chamadas Liberty. Os navios foram desmontados e o prédio construído. É possível perceber isso pelos detalhes da madeira, se bem observados. No subsolo do prédio, onde fica a seção de calçados masculinos atualmente, tem um quadro famoso dos navios! 😉

Mas é cara, heim: nível “$$$$$”.

10151786_383267405177699_3888995597502285389_n

2 – Se gostarem das famosas maletas SATCHEL BAGS, não se esqueçam de comprar, pois só tem lojas próprias no Reino Unido, e só nessas lojas que eles grifam as suas iniciais!

10931385_383921695112270_1565093825397620258_n

3 – Procurem shows pra assistir. Quando eu estava lá, estava passando “Os Miseráveis”; “Billy Eliot”; “Dançando na Chuva” e a estréia do Cirque du Soleil Kooza no The Royal Abert Hall, que é um teatro maravilhoso. Só fomos no último, mas gostaria de ter ido a outros!

10923389_384266938411079_3686948918919771027_n

SANTA MORDOMIA EM LONDRES!

Destacado

Ei, Mordomos, dei uma sumida por aqui por causa das férias, mas estou sempre pensando em vocês!

Vamos estrear 2015?

Falando dela, a histórica, populosa, cosmopolita, badalada e com um poder de atração fatal incrível: Londres! Sempre fui fã de Paris, gente, mas acho que Londres é melhor, viu? A última vez em que estive lá foi pra fazer aqueles intercâmbios de 2 meses em Oxford, aos 16 anos, e passeei um pouquinho por Londres. Foi a melhor viagem da minha vida, mas acho que não tinha maturidade, nem experiência de vida o suficiente, para entender as cidades em si, pelo que são, como as entendo hoje.

Londres, apesar de fria, é uma cidade quente. Criativa. Iluminada. É cheia de acontecimentos; gente bonita, simpática e interessante; shows de primeira; musicais no melhor estilo Broadway; lojas incríveis e restaurantes tops!

Com esse post, não tenho a pretensão, nem de longe, de esgotar Londres (até porque seria impossível), tampouco dizer que as programações que eu fiz foram “AS MELHORES” da cidade! Mas partilhar com vocês a minha INCRÍVEL experiência de 1 semana e recomendar o que eu achei altamente recomendável! Get it?

Dito isso, creio que o bom Deus me agraciará com a oportunidade de voltar a essa cidade cheia de história pra contar e vida pra ser vivida mais vezes. Daí quem sabe faço um post mais pretensioso!?

Mas vambora nesta viagem inesquecível e comecemos com a minha ordem de preferências!

Observação: tudo que estiver nessa cor-de-terra-meio-vinho é um link clicável que te redireciona às páginas em questão? Ok?

1 – O número 1; top first; fenomenal, “show de bola” que um dia espero estar no post: “os melhores de Londres”, é o restaurante FIFTEEN do JAMIE OLIVER . Ele tem outros restaurantes também que estão listados aqui, nesta página dele, mas parece que o FIFTEEN é o seu queridinho. Fiquei com muita vontade de ir também no JAMIE’S ITALIAN, visto que amo massas (fica pruma próxima!), mas fiquei plenamente satisfeita de ter escolhido o FIFTEEN, como primeiro restaurante do Jamie a conhecer.

No FIFTEEN todo o lucro do restaurante é revertido para a instituição de caridade do Jamie (a The Jamie Oliver Food Foundation) cujo objetivo é inspirar e qualificar pessoas desempregadas ou com dificuldades financeiras a trabalhar e seguir carreira em um restaurante. O nome FIFTEEN refere-se, em inglês, ao número inicial de jovens que aderiram à proposta de aprendizado do restaurante e 80% seguem na carreira em vários lugares do mundo. O Fifteen foi criado em 2002 e hoje 25 Chefs profissionais trabalham no local para criar um menu diário com ingredientes frescos da estação. Muito amor por ele né? Virei mais fã do que nunca.

O ambiente é jovem e escurinho, a decoração é linda, descolada, charmosérrima! A parte de cima é um bar com mesas, mais descolado ainda. Também servem a mesma comida do restaurante no bar e não há necessidade de se fazer reserva para sentar lá (na foto abaixo, imagens da linha de cima). A parte debaixo é o restaurante propriamente dito e é imprescindível fazer a reserva (imagens da última linha).

foto colagem do ambiente do fifteen jamie oliver

Achei os preços do FIFTEEN super em conta e até o alface que vem de acompanhamento nos pratos é sensacional! A entradinha-geral-compartilhável que pedimos era tão boa – uma batata num formato que eu não saberia descrever, mas era parecida com aquelas hóstias de camarão que se servem nos restaurantes chineses? Sabem? E acompanhava uma maionese de trufas (pensa: maionese (!) – amo! #foodpornlovers + trufa que é =melhor fungo inventado por Deus! IMPOSSÍVEL não ser delicioso). Não aguentamos e pedimos 2! hashtagexagero. É a primeira imagem da foto abaixo. O melhor cordeiro que eu já comi na vida, que era um entrada (sim, entrada, pasmem!) farta e custava 10 libras é a segunda foto da esquerda pra direita. E o prato principal que eu mais destacaria é esse pato que está no meio, com uma folha de alface por cima, que serve 2 pessoas! Mas provei todos, e não havia um sequer que não fosse de comer ajoelhado! SÉRIO! E olha que eu sempre desconfiei dos ingleses fazendo comida. Minhas lembranças do intercâmbio na casa de família que eu fiquei eram as piores em termos gastronômicos. Aquela coisa básica da família tradicional inglesa: batata + ervilha sem sal. Todo santo dia. Muita paciência. Pois é, meus caros, mas quando os ingleses se metem a ser bons no que fazem, ah, eles são, e superam todos.

Eis as fotos de tudo o que pedimos:

pratos do jamie oliver

Em sentido horário: 1 – batata em forma de hóstia de camarão; 2 – cordeiro de entrada; 3 – cordeiro de prato principal; 4 – pato que serve 2 pessoas; 5 – massa de ricota com espinafre; 6 – carne; 6 – sobremesas.

NÃO DEIXEM DE IR!!! Vale muito mais a pena que o Gordon Ramsey!!! O FIFTEEN do Jamie Oliver, na minha opinião é 10!!! E o SAVOY GRILL do Gordon, de que falei no instagram, é 7!! Pelo ambiente, pela comida, por tudo!! Sugiro pra quem quiser conhecer o bife Wellington do Gordon, que prefira ir no do Hotel Paris, em Las Vegas, o GORDON RAMSEY STEAK, a menos que estejam em Londres e enlouquecidamente ansiosos. Risos.

2 – O italiano em Londres: ZAFFERANO. Chegamos cansados do aeroporto, morrendo de fome, no feriado do dia 1o de janeiro, com tudo fechado, e pedimos uma indicação no hotel de um restaurante por perto, descolado, gostoso, que pudéssemos estrear Londres, considerando o nosso estado de “destomados banhos”e “cansados”. Tarefa difícil pro concierge do Hotel Burkeley, onde ficamos hospedados. Ele mesmo disse que era complicado, porque se tratava de um feriado. Mas depois veio com esse nome e me disse ao pé do ouvido: “é o meu restaurante preferido.” E como disse no instagram e na página do facebook, são desses acontecimentos que são feitos os melhores restaurantes.

Nossa, que surpresa agradável: Massa espetacular. Casa de italianos mesmo. Pedi uma das opções do menu de almoço – um tagliatelle massa fresca com ragú de carne que fiquei 3 dias com gostinho de quero-mais (é a terceira imagem, em sentido horário, da foto seguinte). Eu geralmente não curto tanto massa fresca, prefiro a grano duro, porque gosto de massa bem al dente! E a massa fresca deles estava perfeita. Al dente como nunca vi uma massa fresca!! Com tempero aconchegante, cozy e inspirador! Nem sei descrever! Tudo estava uma delícia, desde a entrada e salada até as sobremesas. O vinho que pedimos, Rosso de Montalcino, de 2012, também estava divino e combinou perfeitamente. Sabe quando tudo encaixa e flui de  forma perfeita e surpreendente?

O restaurante, todo em parede de tijolinhos (amo!), tem 2 ambientes. Na verdade 3. A varanda, um ambiente mais classudo do lado de dentro e um todo de madeira, mais rústico, porém ser perder a classe, ao fundo. Fiquei com muita vontade de comer lá, mas meus acompanhantes preferiram o classudão.

Seguem as fotos do Zafferano:

colagem do zafferano de londres

A penúltima foto, sempre em sentido horário, é de um panetone que ganhamos. Era enorme. Eu ganhei um e minha irmã ganhou outro na saída. Não é cativante a cortesia inglesa?

Falei muito bem no instagram de um outro italiano, o SALE E PEPE, mas passada a euforia e fazendo um balanço geral, eu recomendo mesmo o Zafferano. O Sale e pepe, apesar de escurinho e aconchegante, é inferior ao zafferano em termos de comida, e é realmente desconfortavelmente barulhento. Sabe quando o restaurante está com crianças chorando, essas coisas? Hehe. De repente dei azar. Mas é um restaurante badalado e simples ao mesmo tempo. Descontraído e ótimo pra ver pessoas. Fica como uma segunda opção de italiano. Mas assino embaixo mesmo é do Zafferano.

Capiche?

Em relação aos preços, esses 2 ficariam naquela categoria “$$”. Nem muito caros, nem muito baratos. Mas Londres é cara por si só, e a libra está, atualmente, 4 vezes o real, então não sei se dá pra dizer que algo não é caro por lá. A gente até tenta, mas, enfim, é realidade do momento.

3 – O WINTERWONDERLAND!!! Pra quem for no inverno!

É uma feira com inspiração nas feiras de natal alemãs, cheias de luzinhas, que servem Glüh Vine – aquele vinho quente com especiarias – e onde as pessoas se reúnem para vender e lucrar no final do ano com os artesanatos que preparam ao longo dele!  É uma feira em alto estilo, com parque de diversões – Dos Bons!, produtos de qualidade e inusitados, comidinhas alemãs e o tradicional fish and chips! <3. OBRIGATÓRIO IR! Imperdível e total #santamordomiapocket = aquela santa mordomia que cabe no seu bolso! Rs.

10891690_381968375307602_3350537214750237432_n

4 – O indiano mais famoso de Londres – o AMAYA.

Essa dica foi de uma amiga super descolada dos meus pais que mora em Londres há anos e conhece tudo! Londres é famoso pelos bons restaurantes indianos e esse parece ser o mais top. Estava louca pra ir em um. O ambiente é bom e a comida também, apesar do excesso de pimenta da comida indiana, que a maioria dos brasileiros não está acostumada. Sempre acho que o excesso de pimenta mata o sabor, ao invés de realçar, concordam? Mas talvez seja uma questão cultural e de costume mesmo. Enfim, apesar de quase sempre associarmos comida indiana à vegetariana, algumas castas na índia e os trabalhadores braçais comem todo tipo de carne, exceto a consagrada vaca. Comemos bastante proteína animal nesse restaurante, mas havia uma parte vegetariana do cardápio, que fiquei com muita vontade de provar (meus professores de Yôga ficariam orgulhosos. Hehe. Mas não foi dessa vez.) Bom, de qualquer jeito, fica aqui a dica do AMAYA pra quem quiser conhecer um indiano de qualidade mais High-Profile em Londres.

Amaya Londres

1 – drink de grosélia que eu pedi; 2 – salada de noodles maravilhosa – pra mim, foi o melhor da noite; 2 – camarões apimentadíssimos; 3 – frango; 4 – ambiente; 5 – algo com fois gras, que obviamente estava bem bom, visto que nada com fois gras é ruim. Rs

Observação dentro do Item 4: Essa amiga dos meus pais também indica um chinês chamado Hakkasan Hanway Place. Eu nunca fui, mas meus pais foram com ela numa outra viagem e simplesmente AMARAM! Minha mãe disse que parece que você está dentro de uma boate e a comida é inesquecível. Achei que mesmo nunca tendo indo, valia compartilhar a dica aqui também, né?

5 – O ZUMA tem em Miami e em vários lugares do mundo, mas vale a pena ir nele se você estiver procurando por um bom japonês por aí em alguma viagem around the world. Bom, as fotos falam por si sós. Mas experimentem também o sushi vegetariano deles! É surpreendentemente sensacional! E o destaque vai para a sobremesa, que é um show à parte. ; )

zuma de londres

A primeira foto é de um drink de lichia com pétala de rosa que eu pedi. <3. O vegetariano é a segunda imagem e a sobremesa a última. não dá pra não pedi-la.

Espero que tenham gostado, gente! Comentem, acrescentem, tirem dúvidas, vamos nos falando!

Beijocas!

PS.: Passei os “adendos aos mordomos de dieta” para a nova categoria, que agora está no nosso MENU (eba!), SANTA MORDOMIA DE DIETA! Deem uma conferida! 😉